Caro Leitor,

Nas últimas décadas, o Brasil tem buscado o desenvolvimento sustentável e alcançado sucesso em alguns aspectos, principalmente pela atuação do terceiro setor. Faltava, no entanto, um posicionamento mais efetivo do governo e da iniciativa privada. Este relatório tem como objetivo mostrar o panorama do País em seis aspectos relacionados ao desenvolvimento sustentável, e de que forma nós, da Siemens, estamos contribuindo com cada um deles.

Para que a nossa organização pudesse conduzir uma análise de forma estruturada de sua contribuição relacionada às prioridades do País, nós desenvolvemos o relatório Business to Society (B2S). Ao fazer essa análise do Brasil e essa autoanálise da empresa, estamos sendo coerentes com nossa própria condução dos negócios. Ao contrário do antigo modelo econômico, no qual as empresas buscavam essencialmente os benefícios para os acionistas, nossa empresa hoje privilegia ações que tragam vantagens a todo o grupo de stakeholders.

O relatório está fundamentado na Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas e seus 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), cujas metas endereçam mudanças de forma colaborativa aos governos, à sociedade civil e ao setor privado. Ao nos colocarmos como uma empresa que tem instrumentos para favorecer o desenvolvimento sustentável, estamos vivenciando esse conceito de maneira efetiva.

A Siemens está no Brasil há quase 150 anos e, nesse longo período, participamos de muitos dos principais projetos de infraestrutura do País. Temos, como em outros países, uma imagem de empresa lançadora de tendências, e este relatório é uma oportunidade de reforçar isso, de forma ainda mais ampla e clara. Mensurar as contribuições da Siemens faz com que tenhamos um diálogo mais transparente com todos os públicos que se relacionam conosco, incluindo nossos colaboradores. O entendimento de nossos impactos na sociedade é a base para nossas decisões estratégicas.

“Business to Society” não é apenas mais um relatório. Ele é uma forma de nós nos posicionarmos, inclusive em relação às nossas próprias deficiências, de forma transparente, e de apoiar os compromissos do País. Só podemos tomar essa atitude porque sabemos que somos capazes de fazer ainda mais pelo Brasil.

Boa leitura!

Paulo Ricardo Stark
Presidente e CEO da Siemens no Brasil