Pular

Infraestrutura Inteligente

Viver em cidades é uma tendência consolidada das últimas décadas, levando inclusive à formação de metrópoles com milhões de habitantes. Os benefícios de estar em um ambiente que reúne trabalho, acesso à saúde, cultura e lazer são diariamente confrontados com os desafios da mobilidade urbana, da distribuição garantida da energia, da acessibilidade e da segurança. Infraestrutura Inteligente

Habitar as grandes cidades, com qualidade de vida, tem sido uma aspiração da população e um enorme desafio para os governantes. Como garantir que uma cidade com milhões de habitantes ofereça energia elétrica para seus moradores mesmo estando a milhares de quilômetros da fonte geradora de energia? E, chegando a energia a essa cidade, como assegurar que sua distribuição será eficiente e ininterrupta, mesmo em situações adversas? E ainda: estando nessa metrópole, de que maneira se transportam milhões de pessoas todos os dias, nos horários de pico, de maneira segura, confortável e gastando menos energia? E nos edifícios, responsáveis pelo consumo de enormes quantidades de energia: como mantê-los ao mesmo tempo seguros e gastando energia de forma otimizada? A Siemens concentrou suas soluções para esses segmentos em três Divisões: Energy Management, Mobility e Building Technologies. Para as três áreas, o ano de 2015 consolidou-se como um período de dificuldades severas, com muitos investimentos postergados. De qualquer maneira, as três divisões destacaram-se em seus mercados com projetos de alta relevância.

Indicadores GRI -G4: 2 • 4 • 8 • EC2 • EC7 • EC8 • EN27


Energy Management

O uso eficiente e sustentável da energia apresenta muitos desafios para o futuro e somente estratégias pioneiras e soluções inovadoras poderão pavimentar o caminho para um abastecimento inteligente no mundo inteiro. Energy Management

A resposta da Siemens para esses desafios é uma nova abordagem do processo de fornecimento de energia, fortemente apoiada nos conceitos de digitalização. Por meio de uma visão holística, os processos de transmissão e distribuição e a concepção de redes inteligentes convergem para que a energia esteja disponível onde ela for necessária, na quantidade ideal, reduzindo custos e aumentando a eficiência de todo o sistema.

A partir dessa nova abordagem, a atuação da Siemens no mercado vai além de fornecer equipamentos para gerar, transmitir e distribuir energia, ampliando sua presença para segmentos que se tornarão cada vez mais relevantes, como o gerenciamento de dados, o monitoramento dos processos, a medição inteligente, entre outros. Neste aspecto, um destaque importante é a recente joint venture da Siemens com a Accenture, para a criação da OMNETRIC, nova empresa que funde a expertise da Siemens em sistemas elétricos e o da parceira, em Tecnologia da Informação.

A digitalização deixou de ser apenas um potencial para o futuro, no segmento de energia, para se tornar uma realidade. Hoje, a Siemens já atua como provedora de soluções para processos totalmente digitalizados, por exemplo, no campo da distribuição. Com soluções de automação e softwares diversos, atualmente alguns clientes da Siemens já são capazes de manter processos totalmente digitalizados, do fornecimento à entrega da conta de energia para o consumidor. A CPFL, do Estado de São Paulo, concluiu em 2015 um projeto-piloto nesse formato, e outras concessionárias de energia já se apoiam na Siemens para avançar na digitalização de suas operações.

Na medida em que se posiciona de forma inovadora no segmento de energia, a Siemens estabelece, mais uma vez, novos parâmetros nesse mercado. Líder em praticamente toda a cadeia de valor de energia – da geração ao gerenciamento – a empresa agiu proativamente para se posicionar de acordo com as necessidades do mercado, agora e no futuro. O resultado é uma abordagem que projeta um fornecimento de energia cada vez mais eficiente e, ao mesmo tempo, sustentável, com menos perda, melhor aproveitamento de recursos e mais energia disponível para a sociedade.

Guilherme Mendonça “A atuação da Siemens na área de gerenciamento de energia vai além de fornecer equipamentos de transmissão e distribuição. Hoje, somos capazes de contribuir na ampliação da inteligência desses sistemas, por meio de soluções como medição inteligente, gerenciamento de dados e monitoramento de processos, contribuindo para a lucratividades das empresas e para a maior eficiência do sistema elétrico do País.”

Guilherme Mendonça, Diretor da Divisão Energy Management.

Indicadores GRI -G4: 2 • 4 • 8 • EC2 • EC7 • EC8 • EN27


|CPFL

CPFL

O sistema de gerenciamento de dados de medição EnergyIP, da Siemens, atua no tratamento das informações que chegam dos medidores de clientes de concessionárias de energia. Um projeto recente da CPFL Energia, uma das principais empresas desse setor no Brasil, apoiou-se na solução da Siemens.

Graças ao EnergyIP, hoje a CPFL é capaz de monitorar e gerenciar mais de quatro mil pontos do chamado grupo A (grandes consumidores de alta e média-tensão), prevendo-se a incorporação dos demais vinte e dois mil clientes nos próximos meses. O software da Siemens fornece informações atualizadas ao centro de medição que, por sua vez, transmite aos demais sistemas corporativos da CPFL (faturamento, relacionamento com o cliente etc.).

Com o EnergyIP, as validações de dados de medição para o faturamento são feitas de forma automática. Entre os benefícios incorporados com a solução estão a facilidade e a rapidez na identificação de interrupções no fornecimento.

O sistema permite medições em intervalos de cinco em cinco minutos, gerando uma quantidade muito mais significativa de dados, que geram curvas de carga que podem ser disponibilizadas com maior rapidez para os clientes, quando solicitado.

Com as funcionalidades da solução da Siemens, a CPFL irá otimizar seus processos de medição e faturamento e atingir um novo patamar de eficiência operacional.


Building Technologies

A tendência mundial da urbanização têm levado as pessoas a se concentrarem em cidades e, no ambiente urbano, os edifícios assumem um papel cada vez mais relevante - inclusive do ponto de vista de consumo de recursos tal como energia elétrica. Building Technologies

A Divisão Building Technologies atua como provedora de tecnologia para ampliar a segurança nos edifícios, tanto do ponto de vista da proteção contra incêndios e do controle de acessos, como também para torná-los mais eficientes em termos de consumo de energia. Sua atuação em conjunto com outras divisões da Siemens permite a otimização de recursos e o aumento efetivo da eficiência energética para nossos clientes.

Em 2015, a divisão lançou no mercado brasileiro seu novo produto na área de automação predial, o Desigo CC. Além da possibilidade de integrar sistemas já implantados em um edifício à novos, o lançamento da Siemens contribui para gerar economia de energia através da automação que situam-se em torno de 20% em um primeiro estágio, e podendo ultrapassar 70% em estágios mais avançados.

20%de economia de energia
em um primeiro estágio

O mercado brasileiro apresenta alto potencial para a automação predial. Um dos desafios do segmento é sensibilizar os setores que ainda não atentaram para o potencial de economia em suas próprias instalações. Para atender a esse grande potencial do mercado brasileiro, a Building Technologies trabalhou durante o ano de 2015 com sua rede de parceiros para que estes estejam preparados para prover a tecnologia Siemens a seus clientes.

Achilli Sfizzo Neto “Edifícios mais seguros, tanto no aspecto da proteção contra incêndio quanto do controle de acesso, são uma necessidade permanente no ambiente urbano. A Siemens, com suas tecnologias prediais, também integra a esse conceito soluções para ampliar a eficiência energética dessas estruturas, apresentando-se como um parceiro completo para empresas de diversos portes e segmentos.”

Achilli Sfizzo Neto, Diretor da Divisão Building Technologies.

Indicadores GRI -G4: 2 • 4 • 8 • EC2 • EC7 • EC8 • EN27


|Desigo CC

Os edifícios estão entre os maiores consumidores de energia do planeta, o que traz consequências tanto do ponto de vista ambiental quanto econômico, influenciando na lucratividade das empresas. Tão importante quanto esta questão é o foco das corporações na segurança de suas edificações, seja em termos de acesso ou na prevenção contra incêndios. Uma solução que reúna todas essas variáveis é uma contribuição valiosa para empresas de diversos segmentos e tamanhos. Desigo CC é a resposta da Siemens que eleva o gerenciamento predial a um novo patamar de eficiência.

O Desigo CC foi concebido e desenvolvido a partir de informações de operadores prediais de todo o mundo. O novo centro de controle da Siemens contribui para melhorar o desempenho predial por meio da integração de uma ampla gama de sistemas, incluindo automação predial, proteção contra incêndio, iluminação, câmeras IP, potência e energia. Além disso, sua característica modular fornece a personalização que o cliente precisa, atendendo desde pequenos prédios comerciais até grandes complexos, permitindo assim que o operador predial controle seus processos e projete o futuro da edificação de acordo com seu crescimento.

O centro de controle apresenta ferramentas e recursos que agilizam e simplificam as muitas tarefas e processos que são fundamentais para a operação eficaz, segura, confortável e eficiente de uma instalação. O Desigo CC é um centro de controle inteligente que se adapta facilmente a cada edifício.

Com a nova solução Siemens em automação predial, é possível identificar fontes de eventos com facilidade, separar os modos de usuário e engenharia, além de separar as tarefas de operação e configuração. O conceito de personalização significa que o Desigo CC reconhece os itens essenciais da operação em cada cliente, atuando como sistema verdadeiramente inteligente, inclusive a ponto de antecipar os movimentos seguintes do usuário.

Outro diferencial do Desigo CC é sua capacidade de se adaptar a mudanças futuras, já que foi projetado para oferecer suporte aos principais protocolos-padrão abertos de comunicação (BACnet, OPC, Modbus, SNMP, OnVIF, HTTP, SMTP). Isso significa, também, uma plataforma para o crescimento futuro.


Mobility

O transporte de pessoas e de mercadorias nas grandes cidades é um tema desafiador em todo o mundo. Ele impacta na qualidade de vida das pessoas, na produtividade das empresas e, em última análise, no crescimento econômico de um País. A Divisão Mobility da Siemens tem o compromisso de oferecer soluções que ajudem a sociedade a vencer esse desafio, gerando o menor impacto possível no meio ambiente. Mobility


Linha 4 – Amarela do Metrô de São Paulo, a primeira da América Latina com o sistema sem condutor (driverless).

Hoje, a Siemens é o único fornecedor desse mercado que reúne todas as soluções para mobilidade: sistemas de eletrificação para ferrovias, linhas de metrô e ônibus elétricos; locomotivas; sistemas de sinalização multimodais; software de digitalização, além de serviços.

No Brasil, a Siemens tem uma atuação relevante em diversos projetos que se tornaram verdadeiras referências em tecnologia de última geração, como a Linha 4 – Amarela do Metrô de São Paulo, a primeira da América Latina com o sistema sem condutor (driverless). Também no estado de São Paulo, a Siemens foi responsável pela modernização de três linhas de trem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), possibilitando maior nível de automação ao sistema.

O transporte de cargas também se apresenta como tendência de modernização para o Brasil. A eletrificação das linhas ferroviárias oferece enorme potencial de aumento de eficiência energética, além do evidente ganho ambiental, com a substituição de trens movidos a óleo diesel por composições elétricas.

Além de transportar mercadorias de forma mais amigável com o meio ambiente, o sistema baseado em energia ainda tem a possibilidade de gerar eletricidade para a rede externa. Em países da Europa e nos Estados Unidos, a Siemens é uma das principais fornecedoras para esse modelo de negócio, e está pronta para transferir esta competência para o Brasil.

Indicadores GRI -G4: 2 • 4 • 8 • EC2 • EC7 • EC8 • EN27


|Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo

A Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo transporta em torno de 700 mil passageiros por dia útil. O início da operação ocorreu em maio de 2010, permitindo que o Metrô de São Paulo adquirisse uma nova conexão que vai, atualmente, da região central da cidade (estação da Luz) até o bairro do Morumbi.

A Linha 4-Amarela é a única da América do Sul que utiliza o sistema driverless (sem condutor) e uma das maiores do mundo. O uso da tecnologia driverless da Siemens tornou possível a redução dos intervalos entre os trens na Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo, sem comprometer a segurança da linha.

Outra inovação tecnológica introduzida pela Siemens na Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo é o sistema de retificadoras tiristorizadas controladas, capaz de regular a energia utilizada no deslocamento dos trens. Essa solução previne o desperdício, adequando a oferta de energia a demanda dos trens.

Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo

Os trilhos, trens e centro de controle da linha são monitorados pelo sistema automatizado de controle de trens da Siemens, Trainguard® MT CBTC. O sistema Trainguard permite a operação dos trens de forma totalmente automática e também possibilita o monitoramento em tempo real dos trens, do sistema de ventilação, consumo de energia, sistemas auxiliares e de sinalização, além da comunicação visual com os usuários.

Tecnologias modernas e inovadoras da Siemens adotadas na Linha 4-Amarela do Metrô são, em média, 20% mais eficientes do ponto de vista do consumo de energia, se comparados aos sistemas tradicionais de metrô. Com a tecnologia driverless da Siemens, a Linha 4-Amarela já é responsável para prevenir a emissão de milhares de toneladas de CO2 na atmosfera, considerando os milhares de passageiros que utilizam o metrô como meio de transporte em detrimento de sistemas individuais de transporte (automóveis) ou coletivos movidos a combustíveis fósseis (ônibus).

Andreas Bonetti “O Brasil está diante de muitas possibilidades em seu segmento de mobilidade e uma delas é a eletrificação de ferrovias. Além do aumento da eficiência energética, a mudança tem o potencial de se tornar um marco em termos ambientais. A Siemens dispõe de alta tecnologia e muita experiência em outros países para consolidar esse potencial.”

Andreas Bonetti, Diretor da Divisão Mobility.