Smart grid – a rede elétrica inteligente do futuro

No futuro, o fornecimento de energia confiável será importante para o desenvolvimento sustentável das megacidades. As tecnologias de smart grid serão uma parte importante desse desenvolvimento.

O ano de 2001 ficou marcado na memória do Brasil: em consequência de uma seca prolongada, as usinas hidrelétricas estavam produzindo muito menos que o suficiente de energia derivada das suas fontes renováveis de energia. Em todo o país o consumo de energia elétrica teve de ser reduzido em 20% dentro de um período muito curto. As soluções de smart grid são necessárias para evitar situações como essas no futuro. As smart grids são redes inteligentes de transmissão e distribuição de energia com base na comunicação interativa entre todas as partes da cadeia de conversão de energia. As smart grids conectam unidades descentralizadas de geração grandes e pequenas com os consumidores para formar uma estrutura ampla. Elas controlam a geração de energia e evitam sobrecarga da rede, já que durante todo o tempo apenas é gerada tanta energia quanto o necessário.

A rede inteligente de distribuição de energia

A smart grid: Comunicação inteligente entre todos os usuários da cadeia de conversão de energia.

Um dos principais componentes das smart grids é o medidor inteligente. A medição inteligente ajuda a coordenar a geração de energia e o consumo de energia de modo mais eficiente, especialmente se a proporção de fontes de energia renovável continuar a crescer no futuro. Em junho de 2012, a Siemens adquiriu uma empresa de soluções de medição inteligente no Brasil.

A Siemens está trabalhando junto com o Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (CEPEL) para desenvolver soluções de smart grid que ajudarão o país a atender às suas necessidades crescentes de energia de modo eficiente e confiável ao longo dos próximos anos. O Operador Nacional do Sistema Elétrico está utilizando a nossa especialização tecnológica para implementar o projeto.

Detecção precoce de flutuações perigosas na rede elétrica

Junto com a smart grid, a gestão eficiente da rede elétrica é um passo importante para que o fornecimento de energia seja confiável. A Siemens e a CEPEL fornecerão novos sistemas de gestão de energia para o Operador Nacional do Sistema Elétrico. A associação Siemens/CEPEL implementará uma monitoração e uma plataforma de controle padronizadas em quatro locais diferentes. Com essa solução, será possível fornecer monitoramento flexível e em tempo real, além de controlar a rede nacional brasileira de transmissão de eletricidade. Os sistemas serão instalados no Centro Nacional de Operação do Sistema (CNOS) em Brasília e em três centros operacionais regionais em Florianópolis, Recife e no Rio de Janeiro.

O sistema de controle Spectrum PowerCC pode monitorar e regular redes de fornecimento de eletricidade.

Benefício de combinar produtos como o Spectrum PowerCC Information Model Manager da Siemens e o SAGE da CEPEL: o operador brasileiro de redes elétricas ONS continuará competitivo durante todo o ciclo de vida do sistema.

Estabilização de redes elétricas

Os capacitores mecanicamente comutados (MSCs) são outro modo eficiente em termos de tempo e custos para estabilizar redes elétricas. Quando o MSC é ligado ou desligado, ele pode absorver ou liberar energia em um piscar de olhos. Os capacitores mecanicamente comutados podem, portanto, equilibrar rapidamente as flutuações antes que essas possam comprometer a estabilidade da rede de fornecimento de energia elétrica. O primeiro MSC da Siemens entrou em operação perto de Curitiba em 2011.

Os MSCs também são um exemplo dos produtos chamados de SMART (de "simple", "maintenance-friendly", "affordable", "reliable", e "timely to market"), incluindo os capacitores de custo muito baixo produzidos localmente que estão sendo testados no Brasil. Esses capacitores são perfeitamente adequados às necessidades dos segmentos do mercado em um nível básico. Os MCSs são uma inovação brasileira que está entrando com sucesso no mercado global.

Projeto pioneiro de transporte de energia

Subestações transformadoras, que transformam a alta voltagem das redes de transporte na baixa voltagem da rede de distribuição, são componentes cruciais da rota que vai das usinas de geração de energia até os consumidores em áreas urbanas densamente povoadas e megacidades. A subestação transformadora Anhanguera é um projeto pioneiro de transporte de energia para todo o país e um componente importante do fornecimento de eletricidade para a megacidade de São Paulo – e a Siemens já vem fornecendo suas soluções inovadoras desde o princípio. A subestação não é apenas uma fonte confiável de energia para São Paulo, mas também fornece energia para cidades vizinhas e fornece eletricidade à rede nacional.

Contato
  • Contato para desenvolvimento sustentável no Brasil
    Ricardo Kenzo Siemens Brasil Enviar uma mensagem
    28 Comment for Ricardo Kenzo on Sustainable Cities (BR/PT)
A linha 4-amarela é a única linha de metrô sem maquinista da América do Sul

Transporte urbano eficiente

Os sistemas de gerenciamento de trânsito e a expansão das redes de metrôs prometem ajudar a solucionar o congestionamento das ruas e a qualidade decrescente de vida nas áreas centrais das megacidades.

Mobilidade

Empregos e Carreiras
Onde eu posso trabalhar hoje para construir o amanhã?
Somente quem pergunta encontra as respostas. Visite a nossa seção de Empregos e Carreiras e descubra o que a Siemens tem a oferecer para a sua carreira.
Fechar
Contato: fechar
Todos os campos são obrigatórios.

Seu pedido foi enviado com sucesso. Nosso especialista vai entrar em contato com você em breve.

Contato
Fechar
Fechar Para onde pretende ir?